Saúde

 

Minha Vacina

DÚVIDAS FREQUENTES

1 - CRIANÇAS PODEM TOMAR A VACINA?

A segurança e a eficácia da vacina covid-19 em crianças e adolescentes (menores de 18 anos de idade) ainda não foram estabelecidas.

2 - QUEM PODE TOMAR A VACINA?

Nesta primeira fase iniciou o protocolo de vacinação com os profissionais de saúde que estão na linha de frente da Covid 19. Agora, em paralelo estão recebendo a vacina idosos que estão em institutos de longa permanência e também vão receber a primeira dose os médicos, enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem com cadastros no CRM e COREN seguindo a ordem cronológica de cadastros. Após esses profissionais, seguem na fila de vacinação os outros profissionais de saúde separados pelos órgãos de classe. Depois os idosos de acordo com a faixa etária.

3 - NÚMERO DE DOSES?

Os números de doses são estipulados pelos fabricantes.  De acordo com os estudos feitos e eficiência em testes sendo diferente a quantidade em cada vacina. No caso da Coronavac e Astrazeneca são duas doses cada uma. 

4 - HAVERÁ MAIS DE UMA FASE DE VACINAÇÃO?

Sim, outros públicos serão comtemplados mais adiante e serão informados conforme cadastro realizado, ordem de classe e idade.

5 - QUEM JÁ TEVE COVID TEM QUE TOMAR A VACINA? PODE TOMAR?

Sim, a imunização também é recomendada para quem já contraiu a Covid 19.

6 - A VACINA É OBRIGATÓRIA?

Não é obrigado tomar a vacina, mas a comunidade médica indica a imunização, pois é a única forma de conter a pandemia.

7 - QUAL A EFICÁCIA DA VACINA?

De acordo com documentos apresentados para a Anvisa, a vacina Coronavac tem eficácia geral de 50,38% e a da Astrazeneca 70%.

8 - QUAIS REAÇÕES PODEM EXISTIR?

As reações mais comuns são dor de cabeça, dor no local, diarreia, dor no corpo e fadiga. 

9 - O QUE DEVO FAZER SE TIVER REAÇÃO A VACINA?

É preciso procurar uma unidade de saúde e passar por atendimento médico para relatar as reações. O médico fará uma notificação para o Departamento de Vigilância Epidemiológica que irá informar ao Estado as reações adversas e o mesmo fará a notificação ao fabricante.

10 - APÓS A PRIMEIRA DOSE JÁ ESTÁ IMUNIZADA OU PRECISA AGUARDAR QUANTO TEMPO? E APÓS A SEGUNDA DOSE?

O esquema de imunização da Coronavac é de 2 doses com intervalo de 2-4 semanas entre as doses. Já a Astrazeneca é de duas doses, sendo a segunda administrada entre 4 e 12 semanas após a primeira dose. Portanto em ambas são necessárias a aplicação das duas doses para garantir a eficiência.

11 - VAMOS TER QUE CONTINUAR USANDO MÁSCARA E ÁLCOOL EM GEL MESMO APÓS A VACINA?

Sim, essa é uma forma de proteção individual até que todos tenham acesso a vacina

12 - ARMAZENAMENTO?

A vacina é armazenada em câmaras próprias para a vacina, com temperatura entre 4ºC e 6ºC, todas as Unidades de Saúde de Indaiatuba possuem esse equipamento, bem como caixas térmicas para armazenamento diário e transporte.

13 - SEGURANÇA E TRANSPORTE?

A segurança será feira pela Guarda Civil e o transporte pelo Departamento de Vigilância Epidemiológico da Secretaria de Saúde

14 - DISTRIBUIÇÃO DO ESTADO?

Sim, o Estado que fará a distribuição da vacina para os municípios

15 - QUAL VACINA SERÁ APLICADA?

Até este momento as vacinas acordadas com o Governo Federal e do Estado de São Paulo são as Coronavac e Astrazeneca.

16 - ALÉRGICOS PODEM TOMAR A VACINA?

Não devem tomar a vacina pessoas que contenham alergia a qualquer um dos componentes contidos na vacina, pessoas que estiverem com febre, doença aguda e início agudo de doenças crônicas



Dúvidas Frequentes sobre volta às aulas

1 - Em caso de dúvidas, como proceder?

O pai que tiver alguma dúvida deve procurar a gestora da unidade escolar que o filho está matriculado, ou ligar na Secretaria da Educação (3801 9191).

2 - Quando iniciam às aulas municipais presenciais?

A Rede Municipal de Ensino de Indaiatuba iniciará o ano letivo de forma presencial no dia 08 de fevereiro. A data vale para o Ensino Fundamental, EJA (Educação de Jovens e Adultos), Pré-escola e Creches (somente Maternal II).

3-Como será este o retorno das aulas presenciais?

A Secretaria Municipal de Educação seguirá um plano de volta às aulas que, inicialmente, atenderá 20% dos alunos de forma presencial, com revezamento de atividades presenciais e remotas. As escolas municipais seguirão o Protocolo de Segurança e todas as orientações do Comitê Municipal de Enfrentamento ao Novo Coronavírus.
A proposta é iniciar o ano letivo com atividades de integração mantendo 20% dos alunos em sistema presencial. Essa porcentagem subirá para 50% da capacidade das salas de aula a partir de maço, caso o município esteja na fase amarela do Plano São Paulo de Retomada Consciente, possibilitando alternar com uma semana de ensino presencial e uma semana de atividades pedagógicas em casa.

4-Como ficam as crianças matriculadas em escolas de período integral?

Nas escolas de período integral os alunos terão aulas no ensino regular e também nas oficinas, respeitando as fases do Plano São Paulo de Retomada Consciente e rodizio entre a quantidade de alunos.

5-Como será a alimentação nas escolas?

O lanche será servido embalado para os alunos que estiverem na aula presencial.

6-Como serão os protocolos de segurança adotados pela educação?

A equipe está bem cautelosa com relação aos Protocolos de Segurança. No retorno, os alunos receberão máscaras e garrafinha para água. O lanche também será servido embalado para os alunos.
Cada escola construirá o próprio Protocolo de Retorno Presencial, com a participação de professores, funcionários e pais, por meio do conselho de Escola, que deverá ser aprovado pela Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde, e pela Secretaria da Educação.

7- Como será o transporte das crianças que utilizam o ônibus escolar?

Os cuidados no transporte dos alunos são: a medição de temperatura, o distanciamento entre os bancos e a higienização do ônibus.

8- O retorno presencial é obrigatório?

Na fase vermelha e laranja do Plano São Paulo o retorno presencial não é obrigatório, mas nas fases amarela e verde o retorno é obrigatório sim.

9- Crianças com problema de saúde devem retornar presencialmente?

Neste caso o pai deve entrar em contato com a escola e comunicar o problema da criança e apresentar um atestado médico para voltar a frequentar a escola ou para manter as atividades somente em casa.

10- O que fazer quando uma criança apresenta sintoma?

É necessário comunicar a Escola e direcionar a criança para atendimento médico que irá orientar a respeito de exame e isolamento. A equipe da Secretaria de Saúde fará o monitoramento dos casos suspeitos ou confirmados.

11- Uma criança ou algum da escola está positivo para Covid-19 como os contactantes devem agir?

É preciso observar se terá sintomas e caso algum apareça é necessário procurar o atendimento médico nas Unidades de Saúde ou pelo Teleatendimento Covid-19 no site da Prefeitura e comunicar a direção da escola.

Av. Eng. Fábio Roberto Barnabé, 2800 - M.D. - CEP: 13331-900
Telefones: (19)3834-9000 / 0800-770-7702

© Prefeitura Municipal de Indaiatuba