Relações Institucionais

 

Notícias

Grandes nomes da MPB são temas de documentários que integram programação do Maio Musical

Produções serão exibidas no Topázio Cinemas e ingressos devem ser trocados por um litro de leite
03/05/2023 14:21h


Foto: Divulgação
Foto

Me Chama que Eu Vou conta a trajetória dos 50 anos de carreira de Sidney Magal, atração do Maio Musical

Com a exibição de quatro documentários que revelam detalhes da vida e carreira de quatro grandes nomes da Música Popular Brasileira, o 31º Maio Musical abre no próximo dia 9 uma programação especialmente elaborada em parceria com o Topázio Cinemas de Indaiatuba.

As quatro produções são inéditas nas salas locais e após suas estreias às terças-feiras, serão reprisadas aos sábados, para quem não conseguir acompanhar a primeira sessão. Os filmes serão exibidos no Shopping Jaraguá Indaiatuba e a entrada deve ser trocada por um litro de leite, que será revertido para o Fundo Social de Solidariedade (Funssol).

No dia 9 de maio, às 19h30, quem abre a programação é Adoniran: Meu Nome é João Rubinato, do diretor Pedro Soffer Serrano, que reconta a vida e obra de Adoniran Barbosa por meio do acervo pessoal do artista, imagens de arquivo raras e depoimentos de familiares e amigos, trazendo informações inéditas sobre o maior nome do samba paulista, autor de clássicos como Trem das Onze e Saudosa Maloca. O filme será exibido novamente no dia 13, às 14 horas.

No dia 16, às 19h30, é a vez de Me Chama que Eu Vou, da diretora Joana Mariani, que conta a trajetória dos 50 anos de carreira de Sidney Magal, atração no palco do Maio Musical no próximo dia 7, às 19 horas, no palco do Parque Ecológico.

O filme reúne os momentos mais significativos da vida do cantor, dançarino, ator e dublador que se tornou um ícone da Música Popular Brasileira. O homem por trás do ídolo, sob o ponto de vista dos próprios participantes da história. A produção será reprisada no dia 20, às 14 horas.

Madrinha do Samba

No dia 23, às 19h30, será exibido Andança: Os Encontros e as Memórias de Beth Carvalho, do diretor Pedro Bronz. Beth Carvalho, a “Madrinha do Samba”, foi uma das maiores sambistas do Brasil, ajudou a revelar grandes nomes e a revitalizar o gênero musical. Sua sensível capacidade de percepção da realidade fez com que ela própria documentasse os ilustres encontros ao longo dos seus 53 anos de palcos e pagode.

As imagens do documentário são parte desse vasto acervo pessoal nas mais diferentes mídias: Super-8, VHS, Mini DV, k7 e fotos. O filme se debruça sobre esse material para traçar um recorte único, íntimo, da carreira e da vida dessa singular figura da cultura nacional. O documentário será reprisado no dia 27, às 14 horas.

Encerrando a programação, no dia 30, às 19h30, é a vez de Jair Rodrigues: Deixa que Digam, do diretor Rubens Rewald. O filme conta a história de Jair Rodrigues, um dos grandes nomes da música brasileira. Com uma versatilidade notável e muita simpatia, ficou conhecido por cantar samba, MPB e outros ritmos, fazendo história com seus shows.

Jair é uma das figuras que ajudou a construir a imagem de um Brasil alegre, simples e otimista. É possível reencontrar esse país da arte e da felicidade? "Quando se faz um filme, é importante que a narrativa tenha conflito. Eu tinha como objetivo pesquisar se era um mito ele ser tido como o homem mais feliz do mundo. Queria encontrar uma zona de sombra no personagem”, comenta o diretor.

“Perguntamos sobre Jair aparentar tristeza e ninguém nunca viu. Era pura alegria. Então, fizemos um longa que mostra a realidade de Jair, essa pessoa que representa um país alegre, otimista, que não existe mais. Representante de um país que se perdeu e está tentando se recuperar", finaliza Rewald.

Após ser exibido no festival É Tudo Verdade, em 2020, e vencer na categoria de Melhor Filme pelo Voto do Público na Mostra XIII Brazilian Film Festival, de Chicago, em 2022, o filme chega aos cinemas e traz imagens de arquivo e entrevistas com personalidades como Rappin' Hood, Salloma Salomão, Raul Gil, Roberta Miranda, Bruno Baronetti, Hermeto Pascoal, Moisés da Rocha, Armando Pittigliani, Mister Sam, Theo de Barros, Simoninha, Solano Ribeiro, Carlinhos Creck, Paulinho Dafilin, Marcelo Maita, Giba Favery e Zuza Homem de Mello - em um dos últimos registros do musicólogo, falecido em 2020.

Os filhos do cantor, Luciana Mello e Jair Oliveira, seu irmão Jairo Rodrigues e sua esposa, Claudine Rodrigues, também compartilham lembranças. A convite do diretor, Jairzinho interpreta seu pai em diversas passagens importantes e reflexivas do documentário, que será reprisado ao público no dia 3 de junho, às 14 horas.

Para saber mais e conferir a classificação indicativa de cada produção, acesse www.topaziocinemas.com.br. O 31º Maio Musical é uma realização da Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Secretaria Municipal de Cultura. 

  • Redator(es): Fábio Alexandre
  • Release N.º: 365

Notícias relacionadas

Av. Eng. Fábio Roberto Barnabé, 2800 - M.D. - CEP: 13331-900
Telefones: (19)3834-9000 / 0800-770-7702

© Prefeitura Municipal de Indaiatuba