Relações Institucionais

 

Notícias

Mulheres com atraso menstrual ou suspeita de gravidez podem buscar por uma unidade básica de saúde para acompanhamento

  • Publicação: 09/09/2021 11:41h
  • Redator(es): Gabriel Beccari
  • Release N.º: 957

Foto

Foto: Eliandro Figueira RIC/PMI

A Secretaria Municipal de Saúde reforçou nesta terça-feira (31), a importância das mulheres procurarem o sistema público de saúde de Indaiatuba no momento onde são iniciados as suspeitas de gravidez ou no momento em que seja identificado o atraso menstrual, para que seja feito um acompanhamento de pré-natal, tanto para a mãe, quanto para o bebê.

Em qualquer unidade básica de saúde da cidade é possível realizar os testes de gravidez e em caso positivo, a gestante já poderá abrir a rotina do pré-natal para acompanhamento. Em 2019, em toda rede pública de saúde municipal, foram realizados 1.633 testes de gravidez, em 2020, mesmo em pandemia, 1.802, o que corresponde a um aumento de 10,3% comparado ao ano anterior. Neste ano, até o momento, 1.455 testes de gravidez foram realizados no município, pelo sistema único de saúde, o que indica novamente uma possível alta em relação ao ano passado.

Todas as unidades básicas de saúde do município estão de portas abertas para o acolhimento, testagem e orientação para mulheres com atraso menstrual ou algum sintoma que indique o início da gravidez, como: sonolência, dores de cabeça, insônia, tontura, náusea e vômito, mamas sensíveis e inchadas, constipação e flatulência, pequeno sangramento e frequência urinária recorrente.

A secretária adjunta de Saúde e médica, Dra. Heloísa Salatino ressaltou a importância das mulheres realizarem o acompanhamento com a equipe de saúde nas unidades básicas de saúde para uma avaliação cada vez mais adequada. “As orientações da equipe de saúde do nosso sistema de saúde municipal são fundamentais para as mulheres, que precisam identificar mais precocemente alguns problemas que podem ser tratados. Isso vale para as gestantes, que deixam para iniciar o pré-natal muito tempo depois, o que pode ser prejudicial à saúde da mãe e do bebê. Portanto, é extremamente necessário seguir todas as orientações da equipe e evitar faltar nas consultas. Caso seja necessário a falta, que a UBS seja informada. Cerca de 17% a 22% de todas as consultas nas unidades, não são realizadas por conta da falta não justificada. O absenteísmo, que é a falta nas consultas, atrapalha o atendimento e desenvolvimento dos projetos na área da saúde”, ressaltou Dra. Heloísa.


Notícias relacionadas

Av. Eng. Fábio Roberto Barnabé, 2800 - M.D. - CEP: 13331-900
Telefones: (19)3834-9000 / 0800-770-7702

© Prefeitura Municipal de Indaiatuba