Relações Institucionais

 

Notícias

Sinfônica faz concerto virtual em homenagem às mulheres com convidadas especiais

  • Publicação: 24/03/2021 16:27h
  • Redator(es): Fábio Alexandre
  • Release N.º: 289

Foto

Foto: Divulgação

A Orquestra Sinfônica de Indaiatuba faz uma homenagem às mulheres em concerto virtual que acontece neste domingo (28), a partir das 20 horas, com exibição pelo canal oficial da Orquestra no YouTube. No repertório, grandes clássicos da MPB interpretados por quatro jovens cantoras que tem se destacado no cenário musical brasileiro.

São elas: Anna Setton, Ive Greice, Taïs Reganelli e a indaiatubana Juliana Alves. No repertório, músicas marcantes de grandes compositores da nossa MPB como Milton Nascimento, Lô Borges, Dorival Caymmi, Tom Jobim, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Toquinho.

Canções como ‘Panis et Circenses’, ‘Tarde em Itapuã’, ‘Eu Sei que Vou Te Amar’, ‘Clube da Esquina nº 2’ e outras obras imortais serão revisitadas nas vozes das cantoras com arranjos de Emanuel Massaro e direção artística do maestro Paulo de Paula. O programa contará ainda com a participação especial da escritora indaiatubana Márcia Barbieri, recitando trechos de suas obras ao longo do concerto.

Todo o concerto foi gravado à distância, respeitando os protocolos de saúde e será exibido no canal da Orquestra em youtube.com/orquestrasinfonicadeindaiatuba.

Na estreia, é possível interagir em tempo real com a Orquestra e demais espectadores através de chat disponível no próprio canal. A realização é da Prefeitura de Indaiatuba, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, em parceria com a Associação Mantenedora da Orquestra de Indaiatuba.

Participações especiais

Ive Greice

Cantora e compositora, participou de concertos com artistas como Ivan Lins, Márcio Montarroyos, Jorge Vercilo e Dudu Falcão. Gravou o seu primeiro álbum, ‘Ao Som de Greice Ive’, com releituras de grandes sucessos da Música Popular Brasileira e duas músicas inéditas, que viriam a ser conhecidas do público (‘Coisas que Eu Sei’ e ‘Seu Olhar’).

Pouco depois, Ive emplacou dois sucessos em novelas globais. ‘Até Você Passar’, que fez parte da trilha sonora da novela ‘Passione’, e ‘Seu Olhar’, que foi tema do casal protagonista em temporada da série ‘Malhação’, também da Rede Globo.

Como intérprete, se destaca por sua personalidade vocal e presença forte e sensual. Fatores que chamaram a atenção de Madonna, quando a viu cantando, informalmente, numa casa de fado em Lisboa em 2016, ano em que Ive fez algumas apresentações pelo norte de Portugal. A rainha da música pop chegou a convidá-la para uma performance na sua festa de réveillon em Nova York.

Em 2021, Ive prepara um salto na carreira com temas novos, uma espreitadela à música eletrônica, criando uma sonoridade muito forte com o qual se identifica. Serão certamente temas que refletem as vivências da artista em terras lusitanas e das influências do “som da nova Lisboa”, devido ao cruzamento sonoro entre Portugal, África e Brasil, que colocou a capital portuguesa na linha da frente da cena musical mundial.

Anna Setton

Paulistana, cantora e compositora, em 2018 lançou seu primeiro disco, ‘Anna Setton’, produzido por Swami Jr. O álbum traz ao público pela primeira vez sua voz enquanto compositora, além de uma parceria de Edu Sangirardi com Toquinho e Paulo César Pinheiro. O show circulou pelo Brasil e exterior, em países como Portugal, França, Alemanha, Inglaterra, Austrália, Coreia e Japão.

Cantou ao lado de grandes instrumentistas, com quem passeou pelo repertório do Jazz, MPB e Bossa Nova. Como intérprete gravou com nomes como Toquinho, com quem excursionou por cinco anos pelo Brasil e exterior. Participou também do último projeto dirigido por Zuza Homem de Mello, ‘Copacabana - Um Mergulho nos Amores Fracassados’, além de shows ao lado de João Bosco, Paulinho da Viola, Martinho da Vila e Mônica Salmaso.

Atualmente, Anna dedica-se à preparação de um novo álbum, ‘Anna Setton Voz e Violão’, que é também fruto da intensa atividade musical impulsionada pelas apresentações virtuais durante a pandemia. O álbum, que será lançado em maio de 2021, apresentará regravações e reinvenções de músicas já consolidadas no cancioneiro popular, além de canções autorais.

Taïs Reganelli

Iniciou sua carreira artística aos 9 anos de idade ao lado do irmão Henrique Torres, com quem formou um duo, Taïs e Henrique, por mais de 20 anos. No Brasil desde 1988, gravou quatro discos autorais, além de diversas participações em discos de outros artistas. Gravou dois discos em parceria com Henrique Torres, ‘Talvez Até Pensando Bem’ (1999) e ‘MPB e Companhias’ (2002), com tiragens esgotadas.

Em 2009 lançou seu primeiro disco em carreira solo, ‘Antes que a Canção Acabe’, com as participações de Dante Ozzetti e Laércio de Freitas; e mais tarde, em 2011, lançou ‘Leve’. Com este disco foi indicada ao 23º Prêmio da Música Brasileira em 2012 nas categorias Revelação, Melhor Cantora e Melhor Álbum, e venceu o Festival Nacional de Música (Arpub) em 2012, tendo a faixa ‘Sombra Minha’, tocada em todas as rádios públicas do Brasil.

Ao longo de sua carreira, foi premiada em diversos festivais brasileiros e abriu shows de Toquinho, Maria Gadú, Leila Pinheiro, Chico Anysio, Toninho Horta, Ivan Lins e Daniela Mercury. Fez turnês em diversos países da América e da Europa, passando por Nicarágua, Chile, França, Espanha, Bélgica, Holanda, Itália e Portugal.

Em 2017 iniciou uma etapa em sua carreira internacional ao se mudar para Lisboa, Portugal, onde continua a compor e a fazer shows com novas parcerias internacionais lançando os singles ‘Vem (Além de Toda Solidão)’, ‘Tanto Mar’, de Chico Buarque, e ‘Como um Último Beijo’.

Juliana Alves

Natural de Indaiatuba, seu primeiro contato com a música vem desde a infância, já que vem de uma família de músicos. Serjão, seu pai e maior influência, é cantor há mais de 35 anos. Seu primeiro contato com o palco foi aos 23 anos, quando se tornou vocalista da banda Bem Brasil.

Em seguida, aceitou convite para integrar o grupo Groove de Gravata e nunca mais deixou os palcos. Atualmente, faz apresentações solo em Indaiatuba e região e tem dois projetos pessoais de MPB: Dois Irmãos, com o irmão Júlio Alves, e Marias, com a cantora Lucy Campos.

Márcia Barbieri - Escritora

Nasceu em Indaiatuba, São Paulo, em 1979. Formou-se em Letras pela Unesp e é mestra em Filosofia pela Unifesp. Participou de várias antologias e tem textos nas principais revistas literárias brasileiras. Foi uma das idealizadoras do Coletivo Púcaro, do canal Pílulas Contemporâneas e do projeto Pinot Noir Literatura.

Publicou os livros de contos ‘Anéis de Saturno’ (ed. independente, 2009), ‘As Mãos Mirradas de Deus’ (Multifoco, 2011) e ‘O Exílio do Eu ou a Revolução das Coisas Mortas’ (Appaloosa, 2018). Entre os romances figuram ‘Mosaico de Rancores’ (Terracota, 2013) lançado no Brasil e na Alemanha (Clandestino Publikationen, 2016); ‘A Puta’ (Terracota, 2014/Reformatório, 2020), contemplado este ano com uma bolsa de tradução pela PEN America, organização sem fins lucrativos que trabalha para defender e celebrar a liberdade de expressão nos Estados Unidos e no mundo através do avanço da literatura e dos direitos humanos; ‘O Enterro do Lobo Branco’ (Patuá, 2017), finalista como melhor romance de 2017 pelo Prêmio São Paulo de Literatura 2018; e ‘A Casa das Aranhas’ (Reformatório, 2019), finalista do Prêmio Guarulhos e semifinalista do Prêmio Oceanos.

...serviço...

Concerto Virtual

Com: Orquestra Sinfônica de Indaiatuba

Regência e direção artística: Paulo de Paula

Arranjos: Emanuel Massaro

Convidadas: Anna Setton, Ive Greice, Taïs Reganelli, Juliana Alves e Márcia Barbieri

Data: 28 de março

Horário: 20 horas

Local: youtube.com/OrquestraSinfônicadeIndaiatuba


Notícias relacionadas

Av. Eng. Fábio Roberto Barnabé, 2800 - M.D. - CEP: 13331-900
Telefones: (19)3834-9000 / 0800-770-7702

© Prefeitura Municipal de Indaiatuba