Notícias

Agilidade é diferencial no atendimento de casos de violência doméstica em Indaiatuba

  • Publicação: 13/08/2020 17:30h
  • Redator(es): Fábio Alexandre
  • Release N.º: 650

Foto

Foto: Eduardo Turati - GC

Criada em agosto de 2006, a Lei Maria da Penha faz aniversário e para incentivar a reflexão e conscientização pelo fim da violência contra a mulher, surgiu a campanha Agosto Lilás. Em Indaiatuba, em setembro de 2018 foi criado o Programa de Prevenção à Violência Contra a Mulher – Caminho das Rosas, que vem conquistando resultados expressivos. Somente no primeiro semestre deste ano, foram atendidas 183 ocorrências e realizados 32 flagrantes (confira os dados abaixo).

A secretária de Cultura e idealizadora do programa, Tânia Castanho, ressalta a importância do Caminho das Rosas na prevenção e combate à violência contra a mulher. “É importante que as mulheres de Indaiatuba saibam que a administração municipal se preocupa com elas e que a Guarda Civil está pronta e preparada para prestar o apoio necessário”, afirma. “Apoio que se estende a outros parceiros do programa, como as secretarias municipais de Saúde, Esportes e Assistência Social”.

“Nosso intuito sempre foi deixar claro para as mulheres vítimas de violência doméstica que estamos preparados para ampará-las e orientá-las”, destaca Tânia. “Em um segundo momento, criamos ferramentas para que elas possam se proteger, como o aplicativo SOS Caminho das Rosas, que funciona como um botão de pânico para as mulheres com medida protetiva de urgência”.

Agilidade

O número de atendimentos de casos de violência doméstica entre os meses de janeiro a julho de 2020 aumentou 43%, em relação ao mesmo período de 2019. Foram 128 atendimentos no ano passado, contra 183 este ano. “Este aumento, com certeza, é resultado da agilidade no atendimento da Guarda Civil”, destaca a diretora da Guarda Civil, Inspetora Marilsa Souza. “Essa agilidade é resultado de diversos fatores, como um número bastante significativo de viaturas nas ruas e das ferramentas que possuímos, como o aplicativo SOS Caminho das Rosas, que nos permite localizar a viatura mais próxima da residência em que a mulher está pedindo socorro”.

Outro diferencial é o treinamento oferecido. “Dezesseis Guardas Civis fizeram o primeiro treinamento e agora são multiplicadores, ou seja, estão passando os ensinamentos para toda a Corporação”, ressalta Marilsa. “Os resultados que já alcançamos transmitem para a população maior confiança em nosso trabalho. Tudo isso é bastante significativo para o aumento de chamadas no 153, principalmente a agilidade no atendimento. Em algumas ocorrências, a Guarda chegou em três minutos ao local, evitando um feminicídio”.

Em Indaiatuba os casos de violência contra a mulher podem ser denunciados pelo telefone 153 (Guarda Civil) ou também pelo 190 (Polícia Militar).

Atendimentos*

Mês 2019 2020 %

Janeiro 25 26 4%

Fevereiro 14 29 107,1%

Março 19 36 89,5%

Abril 22 33 50%

Maio 13 22 69,2%

Junho 16 17 5,3%

Julho 19 20 5,3%

TOTAL 128 183 43%

Flagrantes*

Mês 2019 2020 %

Janeiro 5 6 20%

Fevereiro 6 6 0%

Março 5 6 20%

Abril 4 4 0%

Maio 5 2 -60%

Junho 5 4 -20%

Julho 5 6 -20%

TOTAL 35 32 -8,6%

* Dados do Setor de Desenvolvimento e Estatística da Guarda Civil


Notícias relacionadas